sexta-feira, 3 de abril de 2009

No Oriente de Lisboa ... porquê?




Ontem, saí da minha ubicação (sinceramente que não sei se esta palavra existia nos dicionários ao tempo em que eu os usava como auxiliares de estudo, mas vali-me do termo castelhano "ubicación" que significa "localização geográfica" ou algo de parecido) como dizia saí da minha ubicação habitual no norte do país em direcção a Lisboa, mais exactamente à zona oriental de Lisboa. Motivo? qualquer coisa relacionado com automóveis ... não, não é o Rally de Portugal, até porque esse está ubicado mais para sul, lá para os algarves, é algo mais pedagógico e útil para o dia-a-dia, um curso de condução e segurança que ganhei no início deste ano através de uma iniciativa de uma revista da especialidade (AutoHoje) aquando da sua edição nº 1000. Foi uma daquelas coisas em que nos habilitamos através de mensagens escritas breves, eu que até nem sou cliente habitual desse tipo de iniciativas, mas quando folheei a revista e dei uma olhadela à lista de prémios, pensei (... será que penso ... ?) para mim mesmo qualquer coisa como "vou experimentar até porque ... enfim, nunca se sabe" bem lá experimentei e a resposta aparece dizendo que faltam XXX chamadas para o próximo prémio. Isto passou-se ao início da tarde de uma 5ª ou 6ª feira ... continuando fui até à Póvoa de Varzim tratar dos assuntos pessoais e de vez em quando lá ia experimentando mais uma chamadita (melhor dizendo mensagenzita) e ... ainda faltavam muitas. Bom, na vinda comecei a ocupar o meu espaço mental com o "equilíbrio" entra o saldo do cartão telefónico e o nº de tentativas que faltavam para o próximo prémio ... até que decidi fazer tentativas seguidas sem perder tempo a verificar se o dito prémio já tinha ou não saído (a diferença já estava na casa das unidades) e ... "agora ou sim ou não mas a quantidade de tentativas que mentalmente tinha alinhavado já deveria estar no limite ..." pelo que fui ver os resultados e ... tinha ganho um curso de condução. Resta-me esclarecer que o nome prémio não era mencionado na resposta às mensagens, mas apenas o número que faltava para ser atribuído um prémio.
E assim hoje aqui estou num 14º andar de um hotel da zona oriental de Lisboa (perto da estação ferroviária Gare do Oriente) e mais logo lá vou até à Cruz Quebrada-Dafundo ... entretanto como o sono não pesava escrevi estas palavritas.

Já agora, naquelas minhas divagações sobre as "Red Bull Air Races" no Douro dizia que em 2008 tinha ficado com a sensação de "levantar as nuvens" ... é uma banalidade que tem a ver com as aparências atmosféricas no Sábado de manhã, até porque de tarde sabia que não ia poder estar presente ... depois conto o resto da "banalidade atmosférica".

Até logo de ...
Sempre Te Espero

Sem comentários: