terça-feira, 8 de maio de 2007

Contradições










Em primeiro lugar quero informar os possíveis leitores deste "post" que as ideias que pretendo expressar não se destinam a colocar em causa a acção meritória dos elementos operacionais da Cruz Vermelha, mas sim a atacar a hipocrisia daqueles que se aproveitam dos méritos destes operacionais para criarem uma imagem de proximidade religiosa entre a Cruz Vermelha e os representantes daquele a que chamo "O Grande Usurpador dos ensinamentos de Jesus Cristo, Sua Excelência O Papa e Seus Lacaios" .
Assim, para abreviar deixo aqui escritas duas perguntas:
1. Qual a relação entre a cerimónia de cariz religioso documentada na foto de cima (benção de uma ambulância) e o princípio da Imparcialidade que a seguir transcrevo:
Imparcialidade
Não discriminamos em função da nacionalidade, raça, religião, ideologia, estrato social ou pendor partidário. Empenhamo-nos no alívio do sofrimento humano, sendo somente guiados pelas carências dos mais vulneráveis, priorizando as situações de sofrimento mais urgentes.
2. O que acontece a um elemento operacional que na sua primeira acção se recuse a participar na cerimónia religiosa a que chamo "Benção de Ambulâncias" ?
Por agora limito-me a escrever as perguntas. Talvez volte ao tema dentro de algum tempo (muito ou pouco não sei, depende da minha disponibilidade física, psicológica e ... sei lá que mais ...).
As fotos e o texto "Imparcialidade" foram obtidos em http://cvpvcdvilar.no.sapo.pt/
Cumprimentos de ...
Sempre Te Espero