quinta-feira, 2 de novembro de 2006

Energias ...


Há alguns dias foi anunciado pelo nosso primeiro-ministro, José Sócrates, que iria finalmente ser construida em Portugal - em Moura, no Alentejo - a maior central do mundo de produção de Energia Solar. Acredito que o fosse (a maior central do mundo) na época em que o projecto foi apresentado, mas entretanto os anos foram passando e o mundo não pára ao contrário dos burocratas políticos portugueses. Por curiosidade, um ou dois dias antes eu tinha lido uma notícia, durante uma das minhas viagens exploratórias na Internet que dizia algo semelhante (maior central solar do mundo) de uma central que estaria a ser construida em Murcia, Espanha. Mas, para mim o que mais me custa perceber é o seguinte: porque é que o Governo pede valores na ordem dos milhões de Euros às empresas que concorrem á atribuição das licenças para a produção de energia a partir das chamadas "energias renováveis"? Na minha opinião isso só contribui para encarecer o preço final ao consumidor.
Tambem não compreendo porque é que são definidos limites de capacidade de produção (uns tantos Mega Watts) para as centrais de produção das chamadas "energias renováveis", pois penso que o caminho a seguir deveria ser incentivar ao máximo a capacidade de produção de tal forma que a oferta superasse a procura.
Enfim, tudo o que é inovação parece ser um "alvo a abater" para os interesses instalados.
Até breve.

Sem comentários: